Login

Comprar

Para alunos e pais

Para professores

Para instituições

Outros produtos, serviços e funcionalidades

Webinars e partilha

Ajuda

Os pais devem ou não puxar a “pelezinha” para trás?

Este é um tema comum às consultas de pediatria e de cirurgia pediátrica. O prepúcio consiste numa camada de pele que se estende cerca de 1 cm para além da glande (parte inicial do pénis). Desta forma confere proteção ao meato uretral e à própria glande.

No nascimento, a maioria dos meninos ainda tem o prepúcio e a glande aderentes. Ao longo dos primeiros meses de vida o crescimento do pénis, a ereção fisiológica e a produção de um líquido gorduroso (o esmegma) ajudam a descolar o prepúcio da glande. O esmegma consiste numa substância de coloração amarelada que, por vezes, aparece na glande ou então fica visível através da pele do prepúcio sendo confundida com pus ou com cistos - mas não se trata de uma infeção, não sendo necessário espremer ou apertar, o único cuidado será a sua lavagem com água!

O que é a fimose?

É a incapacidade de retração do prepúcio (não se consegue puxar para trás).

Pode ser dividida em duas formas:

  • Fisiológica: a fimose é normal até aos 3-4 anos devido às aderências entre o prepúcio e a glande; não existem cicatrizes prepuciais.
  • Patológica: o prepúcio não é retráctil devido à presença de cicatrizes prepuciais; estas podem ter como causa o traumatismo, a inflamação e/ou a infeção local.

A fimose deve ser distinguida da parafimose - ocorre quando o prepúcio fica retraído e não volta à sua posição habitual, o que pode ser muito doloroso para o menino e em casos extremos condicionar a viabilidade dos tecidos (congestão venosa e linfática inicial e posteriormente compromisso arterial). Este caso é uma urgência!

Os pais devem ou não retrair o prepúcio e até onde?

Durante ou logo após o banho, quando a pele está mais humedecida e flexível, os pais devem fazer uma retração leve do prepúcio (puxar a pelezinha). Devem fazê-lo até onde conseguirem sem nunca forçar! É frequente notarem um aperto a toda a volta, o chamado anel prepucial. Forçar a passagem deste anel pode fazer sangrar a pele, magoando o menino e levando a uma cicatriz e ao desenvolvimento de uma fimose patológica.

O hábito antigo de forçar um descolamento não está indicado e deve ser evitado. Se a retração leve for feita de forma progressiva e diária, haverá uma altura em que a pele virá completamente para trás. A maioria dos meninos terão descolamento e retração completa do prepúcio pelos 3 anos de idade.

Quais são os sinais para ficar atento?

  • Ausência de jato urinário forte
  • Ausência de jato urinário contínuo e com trajeto bem definido
  • Criança que parece "desconfortável" a urinar
  • Presença de "balão" enquanto urina
  • Infeções urinárias de repetição
  • Balanopostites de repetição (infeção da glande e do prepúcio)

Neste caso deve consultar o seu médico assistente.

A fimose tem tratamento?

Em alguns casos, a aplicação de creme ou pomada com corticoide pode ajudar a alargar o anel prepucial. Aplica-se durante cerca de 4 a 8 semanas, duas vezes por dia.

Nos casos em que predominam as cicatrizes, apenas a cirurgia resolverá o problema.

Qual é o papel da circuncisão?

A circuncisão (ou plastia do prepúcio) consiste no corte circular da pele do prepúcio de forma a eliminar apenas o anel de pele apertado, deixando, na maioria dos casos, a glande recoberta e o pénis com aspeto "natural".

É uma cirurgia sob anestesia geral e, na maioria dos casos, necessita apenas de algumas horas de vigilância no recobro (não havendo necessidade de pernoita no hospital). O menino terá uma sutura que exigirá cuidados por parte dos pais no primeiro mês de pós-operatório.

Existem várias culturas que, por motivos religiosos e/ou étnicos, continuam a fazer circuncisão aos meninos, no período neonatal ou mais tarde, antes da adolescência. Esta cirurgia, apesar de aparentemente simples, acarreta riscos para a criança, nomeadamente, infeção e hemorragia. Alguns estudos demonstram benefícios da circuncisão: diminuição do risco de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (por exemplo, VIH, herpes simplex, papiloma vírus e sífilis), diminuição das infeções urinárias e das balanopostites. Os eventuais benefícios da circuncisão não superam os seus riscos, pelo que a sua recomendação não é universal.

Qual a idade para a circuncisão?

A fimose pode ser fisiológica até cerca dos 3-4 anos de idade. Depois desta idade, quando o tratamento com corticoide e os exercícios falham, os meninos devem ser avaliados em consulta de cirurgia pediátrica. Se existirem sinais de alarme, como as balanites ou as infeções urinárias repetidas, a circuncisão poderá ser realizada mais cedo.

Cuidados gerais:

Tem-se tornado cada vez mais importante educar os pais e os profissionais de saúde em relação às medidas de higiene e cuidados de rotina diários de forma a reduzir a ansiedade em relação a este tema e a evitar o aparecimento da fimose patológica.

  • O banho deve ser diário e a zona do pénis deve ser sempre lavada com água e gel de banho não irritante e adequado à idade do menino. O prepúcio deve ser retraído até onde for possível sem desconforto para permitir a higiene e aumentar a elasticidade da pele.
  • A fralda deve ser trocada frequentemente para evitar a dermatite das fraldas e diminuir a irritação da pele.
  • À medida que o menino vai crescendo devem ser explicados os cuidados de retração do prepúcio, limpeza regular, secagem da glande e reposicionamento do prepúcio sobre a glande na sua posição habitual.
Maria Miguel Gomes, sob orientação de Ana Raquel Silva, cirurgiã pediátrica do Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Braga

SERVIÇO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL DE BRAGA

Este espaço é da responsabilidade da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service (HQS).

A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.

Artigo originalmente publicado no Educare.pt

Artigos relacionados

Transporte de crianças no automóvel
Saúde e Bem-Estar

Transporte de crianças no automóvel

Joana Vilaça

Qual o melhor xarope para a tosse?
Saúde e Bem-Estar

Qual o melhor xarope para a tosse?

Carla Moreira

Varicela - que pintinhas tão chatinhas!
Saúde e Bem-Estar

Varicela - que pintinhas tão chatinhas!

Ariana Afonso

Adenomegalias - o que são?
Saúde e Bem-Estar

Adenomegalias - o que são?

Sandra Costa

Voltar aos artigos
To Top

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.