Login

Comprar

Para alunos e pais

Para professores

Para instituições

Outros produtos, serviços e funcionalidades

Blogue EV e Webinars

Ajuda

Puberdade, quando começa?

As alterações fisiológicas não acontecem a todos os rapazes e a todas as raparigas ao mesmo tempo. Cada indivíduo tem o seu próprio ritmo, o qual deve ser respeitado.

O que é a puberdade?

Na infância o corpo das meninas é muito semelhante ao dos meninos, sem cintura definida e com ancas pronunciadas, os ombros estreitos, o peito liso, pequenos mamilos e um tom de voz parecido. Com o tempo, à medida que vão crescendo e se desenvolvendo, os órgãos genitais vão amadurecendo até ficarem prontos para poderem ser pais e mães quando forem adultos.

A idade de início da puberdade varia e é influenciada por fatores genéticos, ambientais, entre vários outros. Estudos realizados indicam que o início da puberdade tem vindo a ser cada vez mais cedo, sendo um reflexo das melhorias registadas ao nível da nutrição e da saúde.

Na puberdade, a glândula pituitária, ou hipófise, liberta hormonas no fluxo sanguíneo. Uma destas hormonas ativa as glândulas sexuais (os ovários nas raparigas e os testículos nos rapazes) levando ao seu funcionamento. A puberdade começa, em média, entre os 12 - 14 anos e está completa quando termina o processo de desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários (masculinos e femininos) e se atinge a capacidade reprodutiva.

Nas meninas, a formação do botão mamário geralmente é o primeiro sinal de puberdade (8-13 anos), sendo o intervalo até à menarca (primeira menstruação) de aproximadamente 2 a 2,5 anos. Hoje em dia, a idade média de aparecimento da menarca é de 12,7 anos.

Nos meninos, o crescimento dos testículos e o adelgaçamento do escroto (pele que envolve os testículos) são os primeiros sinais da puberdade, registando-se por volta dos 9,5 anos.

Segue-se posteriormente uma pigmentação do escroto, o crescimento do pénis e o aparecimento dos pelos púbicos.

Que mudanças surgem nas raparigas?

  • aumento na altura e no peso
  • alargamento/arredondamento das ancas
  • aparecimento do mamilo e crescimento dos seios
  • crescimento dos pelos púbicos
  • as glândulas sudoríparas tornam-se ativas
  • Ciclos menstruais

Que mudanças surgem nos rapazes?

  • aumento na altura e peso
  • aumento da massa muscular
  • alargamento dos ombros e peito
  • crescimento do pénis e dos testículos
  • crescimento dos pelos púbicos/aparecimento de barba
  • voz mais grossa
  • os pelos nos braços e nas pernas ficam mais grossos
  • as glândulas sudoríparas começam a funcionar

As mudanças corporais que ocorrem na puberdade têm diversos e úteis resultados, dos quais os mais importantes são a preparação para a conceção e fertilização.

É muito frequente nesta fase existirem sentimentos contraditórios. Trata-se de uma etapa em que se podem sentir vulneráveis. As emoções são vividas com muita intensidade, por vezes com desejos contraditórios. Fazer perguntas e discutir ideias é a melhor maneira de iniciar a busca da identidade sexual.

Puberdade precoce

A puberdade precoce define-se como o aparecimento dos caracteres sexuais secundários antes dos 8 anos nas raparigas e antes dos 9 anos nos rapazes. A puberdade precoce, e suas variantes, é muito mais frequente nas raparigas do que nos rapazes.

Se na rapariga ou no rapaz houver aparecimento dos caracteres sexuais secundários antes da idade habitual de início da puberdade, deverá ser consultado o médico especialista para que a origem do problema possa ser detetada e tratada o mais precocemente possível, caso necessário.

Sandra Costa, com a colaboração de Ana Antunes, pediatra do Hospital de Braga.

SERVIÇO DE PEDIATRIA DO HOSPITAL DE BRAGA

Este artigo é da autoria da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service (HQS).

A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.

Artigo originalmente publicado no Educare.pt

Artigos relacionados

Dedos dos pés “encavalitados”
Saúde e Bem-Estar

Dedos dos pés “encavalitados”

Sofia Brandão Miranda

O meu filho é diferente... será autista?
Saúde e Bem-Estar

O meu filho é diferente... será autista?

Gabriela Marques Pereira

O meu filho tem escabiose, o que devo fazer?
Saúde e Bem-Estar

O meu filho tem escabiose, o que devo fazer?

Ana Luísa de Carvalho e Daniela Araújo

Voltar aos artigos
To Top

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.